Tags

, , ,

Lembranças apagadas pelo tempo, tempo levado pelo vento. Queria começar já pelo final feliz, ou será que nem todo final é mesmo assim?

Domingo, dor de cabeça, olhos inchado e avermelhados, resultado de um dia todo trancada no quarto sem vontade de receber novas notícias do mundo lá fora. Minha mãe tentado me convencer à dar uma volta. Sete horas e resolvo tomar um banho, parece que relaxei um pouco e acabei pegando no sono.

Acordei de bom humor, com vontade de me arrumar, coloquei aquele vestido que você me deu, aquele mesmo que você gosta, todo rosinha com mini corações coloridinhos, me passava um ar de calma, tudo isso para ver se você me enxergava, caprichei na maquiagem, e resolvi usar um perfume diferente. Parecia que minha vida tinha mudado da noite para o dia, literalmente. Fui tomar café em uma padaria perto de casa e aproveitei para me distrair um pouco.

Sentei em uma sombra e comecei a pensar por que minha vida não era como nos contos de fadas, fiquei alguns minutos, talvez muitos minutos, martelando e imaginado cenas de como tudo poderia ter acontecido, viajei para longe de tudo naquele momento, e realmente me sentia bem nos meus sonhos e comecei a pensar que aquilo poderia ser realidade se eu quisesse de verdade.

Me dei conta de que o celular estava tocando, era a Larissa, a que se dizia ser minha amiga, mas que todos sabiam que vivia atrás de você, resolvi ignorar, na mesma hora voltei do meu “mundinho” e te avistei. Levantei correndo e comecei a me afastar fingindo que nada estava acontecendo, e por mais estranho que isso possa parecer, estava torcendo para você não me ver.

– Ei!
Eu não poderia imaginar que ele estava me chamando, tentei continuar andando, um pouco mais acelerado, mas disfarçando para não parecer que estaria fugindo dele, embora eu estivesse. Plano fracassado, ele me alcançou.

– Não está me ouvindo não?
Ele estava com aquele sorriso estonteante no rosto e aquele olhar calmo. Lindo como sempre, com aquela camisa que eu sempre dizia que ficava simplesmente perfeita nele. Tentei não me concentrar muito nos detalhes. Não acreditava que depois de ter deixado bem claro que não queria mais nada comigo pelo fato de estar confuso e ter me traído com a “nossa melhor amiga”, ele ainda estava ali, na maior cara dura me chamando. Fiquei furiosa no mesmo instante.

– Desculpa Bruno, não tinha te visto. – Sorri calmamente tentando esconder toda minha mágoa. – Estou atrasada, nos falamos depois.

– Atrasada para onde? Você não tem nenhum compromisso esse horário, não está fugindo de mim né? – Peguntou com uma interrogação estampada no rosto.

CONTINUA…

Anúncios